[ editar artigo]

Quem (não) quer dinheiro?

Quem (não) quer dinheiro?

Nessa carreira como empreendedora tem dias que bate um desespero.

Sabemos que ter um negócio sustentável não é tarefa fácil. Mesmo que muitas vezes as facilidades que o mundo baseado no pensamento linear e na escassez nos proporcionam sejam encantadoras.
O caminho poderia ser mais curto, o dinheiro poderia vir mais fácil. E, apesar disso, fortalecemos nossa sociedade com negócios que priorizam a verdadeira sustentabilidade.

Aprendi que não é preciso muito. Antes, eu tinha um emprego estável e uma promissora carreira na indústria. Agora, desde que escolhi ter um negócio sustentável, se tem um pãozinho pro café eu tô RyyCA!
Todo dinheiro que entra acabo reinvestindo no meu negócio, porque sim, desejo muito que ele dê lucro e que se sustente cada vez mais.  
Acredito que o dinheiro, quando em mãos conscientes, possa ser transformado em contratação de pessoas com bons salários, em produto certificados, em matérias-primas de maior qualidade e de quebra ainda mostra pra sociedade que é possível empreender de forma mais harmônica com o meio-ambiente.

Na natureza nada se cria, nada de perde, tudo se transforma.
Sim, o dinheiro é importante! É a ferramenta para a transformação.
O desespero então vira esperança, aumentando assim a probabilidade de adiar o fim do mundo.

À todos os empreendedores sustentáveis: desejo que a dinheirofobia seja algo distante de nossas realidades e que não tenhamos medo de cobrar justamente pelos nossos produtos e serviços.

Sustentabilidade Criativa

Transformação Criativa
Ler conteúdo completo
Indicados para você