[ editar artigo]

Meu recomeço!

Meu recomeço!

Olá eu sou a Dai e faço bonecas de pano. Na costura criativa somos bombardeadas com ofertas de cursos, materiais, apostilas e promessas de ganhar dinheiro fácil.

Mas quando comecei a trabalhar com as bonecas, depois de deixar minha carreira de bióloga e ser mãe, foi por uma necessidade real de ser produtiva e me sentir viva. As bonecas me salvaram desse martírio de ter que equilibrar uma profissão com a maternidade e gastar o meu salário tendo que pagar uma estrutura para cuidar dos meus filhos. Um dilema que muitas mães passam até hoje.

Mas o que aconteceu comigo? Me tornei artesã Bonequeira e entrei nesse vício do consumo desenfreado para acompanhar as tendências. E fiz um super estoque de material sem me perguntar da onde veio tudo aquilo.

Estou na estrada a 19 anos e sempre tentei ao máximo me valorizar como profissional artesã e professora de bonecas. Mas realmente se mostrar como uma mulher dona de um negócio é muito diferente de ser simplesmente uma artesã amadora. Ao colocar na planilha todos os custos , na hora de cobrar pelas bonecas fica aquele medo de que achem caro demais . Dessa forma a gente acaba entrando no esquema de preço padrão que a maioria das artesãs cobram e com o tempo a frustração chega.

As contas não batem, mas a coragem de cobrar diferente não aparece. O medo de que te achem careira demais vai gritando dentro da nossa cabeça.

Já tem muito tempo que venho reforçando minha necessidade de incluir o que aprendi ao longo dos anos como mulher criativa e alguns conceitos que aprendi como bióloga no meu negócio. Sempre fui de misturar muitos materiais e reaproveitar tudo que podia para fazer novos tecidos, novas bonecas. Fui percebendo que dava para ser criativa e autoral com todo o material do ateliê. E o melhor? Reduzir os custos. 

Percebi também que esse era um diferencial meu e que eu já ensinava essa forma de fazer bonecas onde era possível reaproveitar todas as sobras para fazer novas peças e de quebra diminuir os resíduos da lixeira. E quando percebemos a nossa individualidade o medo de cobrar e de se posicionar diminui drasticamente. Uma onda de coragem se instala em nossa mente e alma.

Resumindo a história, com a pandemia me reconectei comigo mesma e assumi minha forma de fazer meus bonecos. E montei um canal no YouTube onde comecei a ensinar  outras artesãs a reaproveitar seu material para novas peças mais criativas e autorais.

Estou no início dessa jornada, mas estou feliz porque, depois de ter desviado da rota, encontrei o caminho de volta para o mundo em que realmente quero viver e  acredito.

 

 

 

Sustentabilidade Criativa

Transformação Criativa
Ler conteúdo completo
Indicados para você