[ editar artigo]

Como ter resultados mensuráveis em projetos criativos?

Como ter resultados mensuráveis em projetos criativos?

A C45 é especialista em vender projetos criativos através de patrocínios. E sempre que pensamos em projetos patrocináveis, pensamos - antes - em resultados para a empresa que investe, e assim buscar o real retorno de investimento.

Com a mudança que estamos vivendo no Brasil e no mundo, muitas empresas estão se vendo forçadas a encontrar projetos que alcancem seu público para garantir a mesma humanização e musculatura de marca; já que empresas geralmente encontravam isso em eventos e experiências off-line, e projetos como estes estão sendo cancelados, o jeito é encontrar novos formatos para se apropriar.

Então, como escolher um projeto criativo para patrocinar ou executar?

Apesar da nossa profunda paixão por resultados através de projetos criativos, é importante também sermos céticos, porque na maioria das vezes os resultados dos projetos não estão inseridos e contemplados nas estratégias das empresas. E, numa decisão exclusiva de marketing, faz-se o investimento.

Até ontem (antes do Covid-19) a forma como investíamos nossos recursos patrocináveis eram dentro de projetos padrões, formatados e com entregas muitos semelhantes, principalmente a nível de resultados.

Um exemplo disso são os eventos, com mesmos conteúdos, palestrantes, patrocinadores e estruturas muito parecidas. Isso em todos os cantos do Brasil. Nada mais tem sido surpresa nesses mercados. Experiência até se tem, mas o contato com a experiência desconhecida, que nos coloca numa condição de extrema imersão, tem sido muito raro.

A exigência do mercado para construção de projetos diferenciados, que entreguem valor de fato a quem patrocina deve se tornar cada vez maior (e com razão). Com isso, muitos desses investimentos não tão estratégicos já estão sumindo. E aí, como fica?

Separamos alguns pontos a serem discutidos internamente antes de decidir se vale a pena sua empresa criar ou patrocinar projetos criativos.

Como falamos anteriormente, tem ficado cada vez mais difícil depender exclusivamente de eventos físicos como estratégia de patrocínio e, a partir de agora, temos o desafio de entender que outros projetos podem ser criados ou patrocinados.

Ainda mais porque, no fim do dia, o que não podemos deixar pra trás como negócio é o relacionamento humanizado com o nosso público e além disso, investimentos não podem ser desperdiçados. 

Patrocinar projetos que alcancem nossa persona nos dá a oportunidade de:

  • Gerar leads que há tempos nosso marketing tenta atingir;

  • Posicionar a marca numa dimensão além do que ela é;

  • Inserir e aproximar-se de um ecossistema num momento vivo;

  • Testar seu produto em novos mercados e regiões (micromarketing);

  • Trazer humanização para o relacionamento com clientes da base;

Para isso, é importante manter-se atento quais os resultados que esperamos, o que investimos e sermos tão exigente como somos com outros investimentos estratégicos.

Se o projeto é direcionado para seu público, como não exigir resultados? Precisa ser um  canal de aquisição! Um dos mais fortes, nós diríamos, visto a proposta de experiência que esses projetos podem entregar. Para isso, é importante que a empresa patrocine sabendo muito bem o que quer, caso contrário, ela não terá o máximo resultado que pode.

As empresas são exigentes com a área de Vendas no aproveitamento dos leads gerados pelo marketing mas não têm a mesma exigência com patrocínio. Isso acontece porque elas não sabem se preparar para isso. E, nesse caso, arriscamos dizer que patrocinar projetos é uma estratégia cara a ponto de se repensar: ou se tornam estratégicos e geramos resultados com eles ou é melhor investir em estratégias que recebam energia de gerenciamento.

Quais respostas devo buscar para avaliar o resultado do investimento no patrocínio:

Para Marketing:

  • Quantos leads foram gerados? 

  • Qual a qualificação destes? 

  • Quais são as estratégias para atender cada perfil de lead convertido?

  • Qual o retorno de investimento desse projeto?

Para Vendas:

  • Quantas reuniões foram agendadas durante o projeto?

  • Quantas vendas foram geradas no pós projeto? 

  • E up-sells?

  • Como a aceitação de um novo produto foi mensurado?

Para Pós Venda / Customer Success:

  • Clientes foram impactados com o projeto? Quantos?

  • Qual experiência receberam? 

  • Como a empresa usa desse encontro a seu favor?

São respostas que parecem complexas num primeiro momento, mas elas já são respondidas pela sua empresa diariamente, nas estratégias de cada área. O único ponto é que não estamos adaptados a fazer o mesmo no cenário de projetos criativos.

Num resumo pontual, acreditamos que as empresas devem patrocinar  quando estão dispostas a responderem as perguntas acima e quando entendem que, se tiverem essa disposição, farão resultados incríveis e muito mais rápidos tendo patrocínios como verdadeiros aliados ;)

Faz sentido pra você, na sua estratégia de vendas e marketing?

Se quiser evoluir no assunto, será um grande prazer! Falar de resultados e vendas é verdadeiramente o nosso core.

A C45 é especializada em ajudar patrocinadores a converterem resultados nos projetos  que investem, e também auxilia projetos criativos estrategicamente para captação de seus patrocínios.

Criatividade para vender a Criatividade

Transformação Criativa
Creativity for Sales
Creativity for Sales Seguir

Criatividade para vender a criatividade: somos apaixonados por mensurar e vender o subjetivo. Traremos para a comunidade hacks para comercializar o seu evento, a sua arte, a sua consultoria, a sua comunidade, a sua ideia patrocinável!

Ler conteúdo completo
Indicados para você