Transformação Criativa
Transformação Criativa
Você procura por
  • em Publicações
  • em Grupos
  • em Usuários
VOLTAR

Turismo de Capital Intelectual: o turismo como ferramenta de desenvolvimento

Turismo de Capital Intelectual: o turismo como ferramenta de desenvolvimento
Heloisa Luvizeto
jan. 22 - 8 min de leitura
020

O turismo é um dos setores mais importantes do Brasil. Em 2021 (dados de 2022 ainda não divulgados), o Brasil ocupou a 11ª posição como maior mercado do setor de Turismo do mundo em 2021 (em 2019, estava na 13ª colocação). Então, ficar de olho nas tendências e novidades desse setor é fundamental para os brasileiros que querem entender para onde estamos indo.

E aí chegamos no Turismo de Capital Intelectual. Você já ouviu falar?

Esse termo criado pela UNESCO-SOST Transcriativa, sumariza a importância e vantagens do turismo para o desenvolvimento pessoal, profissional e de territórios.

Afinal, o que é Turismo de Capital Intelectual?

Turismo de Capital Intelectual é basicamente ver o mundo em uma ferramenta de desenvolvimento humano. Viajar para conhecer novas pessoas, novas culturas e novos territórios e assim impulsionar transformações:

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem


  • Pessoais
  • Profissionais
  • Gerar mais renda
  • Diferenciar negócios


Ou seja, trazer mais BOROGODÓ para nosso dia a dia, que é criatividade.

E, dado essas características do Turismo de Capital Intelectual, é algo que está crescendo cada vez mais por ser importante tanto para cada indivíduo como para os negócios.

E porque agora só se fala de Turismo de Capital Intelectual?

O crescimento do nomadismo digital, momento em que as pessoas e relações de trabalho são mais livres de localidades (anywhere office, por exemplo) potencializa o Turismo de Capital Intelectual.

Esse estilo de vida deve chegar a 1 bilhão de adeptos até 2035. Isso mostra que o Turismo de Capital Intelectual já é uma realidade.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Esse tipo de turismo já acontecia antes. Cada viagem a trabalho é uma oportunidade de conhecer mais da região e da cultura local, conhecer pessoas com pensamentos diferentes e potencializar novas ideias para você e o negócio que você trabalho.

 Assim como as viagens a lazer também são incríveis oportunidades para isso.

Mas agora, com uma maior autonomia de onde trabalhar e onde viver, isso se intensifica.

Wordpackers é uma comunidade de nômades digitais muito inspiradora para quem quer entender mais esse estilo de vida, seja para aderir a esse novo modo de viver ou mesmo entender como essa tendência impacta o seu negócio e seu dia a dia.

Mas porque o Turismo de Capital Intelectual faz diferença para a sua vida?

Porque ele te impulsiona a conhecer o novo e, por isso, te transforma.

O Turismo de Capital Intelectual transforma cada viagem em conhecimento e fomenta a criatividade.

É a mesma viagem que todos já amam fazer mas com um olhar diferente:


  • É viver o local onde vc vai: ou seja, observar cada espaço que você conhece, deixando os conceitos que você já conhece em casa e estar presente disposto para conhecer o que as pessoas e os territórios têm para oferecer.
  • Viver a cultura local, o "modus operandi" daquela região, conversar com pessoas para entender seus costumes. Conhecer o que faz mais sucesso entre os locais, entender como funciona desde aquilo que é simples até o mais complexo e deixar que as novas ideias fluam.
  • Visitar a feirinha de artesanato, conhecer a gastronomia e trazer um olhar diferente para tudo que você faz.


O fórum econômico mundial listou as 10 habilidades mais importantes para 2025 e muitas delas são desenvolvidas com o Turismo de Capital Intelectual como, por exemplo:  

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagemTurismo de Capital Intelectual e as top 10 habilidades para 2025

Criatividade e Turismo de Capital Intelectual

A criatividade é fundamental para qualquer setor da economia e para nossas vidas pessoais. E a criatividade nada mais é do que mudançadesenvolvimento evolução.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

A evolução é fruto de novos e diferentes conhecimentos. É a junção de ideias distintas, de pontos de vistas distintos e só acontece quando conhecimentos de diferentes pessoas se juntam. Com isso, viajar e conhecer novos lugares é fundamental.

Um estudo de Steven Johnson sobre de onde vêm as boas ideias evidência essa necessidade de troca de ideias nos momentos mais evolucionários da história.

O Brasil é o terceiro país mais criativo do mundo, isso vem da diversidade de culturas, territórios e compartilhamento de pensamentos e ideias. O brasileiro gosta de se relacionar e faz isso muito bem, e isso gera a criatividade: nosso famoso borogodó.

Viajar pelo Brasil é uma das maiores fontes de criatividade e conhecimento que possuímos hoje. Em 2021, o Brasil registrou a maior demanda de viagens internas segundo o relatório anual do World Travel & Tourism Council (WTTC). Aproximadamente US$ 103,5 bilhões - 6,4% do PIB mundial do Turismo em 2021 – foram resultantes do território brasileiro.

O Turismo de Capital Intelectual e as viagens intra-Brasil também.

E por que o Turismo de Capital Intelectual é bom para os negócios?

Negócios são pessoas. O desenvolvimento e a transformação das pessoas é o desenvolvimento e a transformação dos negócio. O Turismo de Capital Intelectual possibilita os colaboradores:


  • Conhecerem novas culturas e formas genuínas de fazer negocio
  • Relacionamento com o cliente
  • Divulgação de produtos
  • Transformações pessoais e profissionais que resultam em geração de renda e diferenciação negócios


É muito importante que as pessoas das empresas que tomam decisão, os líderes, conheçam a pluralidade do país para realmente entregar o que as pessoas precisam em cada região do negócio.

Apesar de muitas empresas ainda insistirem na presença de seus colaboradores nos escritórios, o nomadismo digital é de extrema importância. Sair do ar condicionado e viver o mundo, viver o mundo do seu Cliente ou times de outras localidades é o que realmente gera o diferencial competitivo que as empresas tanto buscam.

A proximidade e transversalidade entre os colaboradores deve ser trabalhado a partir da cultura da empresa, e não na obrigação de sentarem um ao lado do outro em detrimento à qualidade de vida, proximidade com suas famílias e a vivencia do mundo.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Muitos negócios menores e locais prosperam de formas invejáveis por grandes corporações porque os empreendedores passam por muitas adversidades e desenvolvem a necessidade de pensar diferente para sobreviver.

Aprendem coisas que não estão em livros e estudos e que só podem ser aprendidas através de outras pessoas, vivem o dia a dia.

Da perspectiva de inovação, mercados emergentes são rumando para direções melhores por conta da criatividade desenvolvida pela necessidade desses países.

“Os players desse mercado tendem a abraçar os ecossistemas com mais frequência e muito antes do que empresas de mercados desenvolvidos. Embora seja importante, ao contrário do que se pensa, o dinheiro está longe de ser o único meio de troca. Conhecimento, dados, habilidades, experiência, contatos e acesso ao mercado são outras moedas que os unem” Relatório BCG Global Tech Challengers

Estamos falando bastante do que as pessoas e negócios “aproveitam” do Turismo de Capital Intelectual. Mas e os territórios que recebem esse turista?

É uma troca, uma via de mão dupla. Muito se fala de ESG e cada turista e empresa tem responsabilidade por cada território que passa:


  • Cada empresa e pessoa tem responsabilidade ambiental:
  • Cada empresa e pessoa tem responsabilidade social também: como integrar a comunidade local no desenvolvimento de negócios que estão naquele território?


Isso é considerar a sustentabilidade do local e também do seu negócio.

E o Turismo de Capital Intelectual, além de tudo que falamos, nos traz a oportunidade de olhar para os territórios onde vamos de modo a avaliar como a gente pode contribuir para o seu desenvolvimento.

Ou seja, as pessoas se desenvolvem, os negócios se desenvolvem, os territórios se desenvolvem e o Brasil se desenvolve.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

E é essa a nossa missão com a frente de Turismo de Capital Intelectual com a UNESCO-SOST Transcriativa. Iniciar essas conversas e encontrar pessoas que estão a fim de trazer mais consciência para tudo isso e fortalecer essa ideia no Brasil. Quem acredita e quer ajudar nessa frente, é só chegar!


Quer conhecer mais? O texto da LIGIA SATO PUCCIONI está incrível e cheio de informações e a Natália Montibeller e o Alex Lima são minhas inspirações para esse assunto ;)



Denunciar publicação
    020

    Indicados para você