[ editar artigo]

Seja mais com "Borogodó"

Hey, você já parou para analisar exatamente o que é o “Borogodó”? Se você parar agora e for naquela plataforma de buscas, beeeem conhecida, chamada Google, vai ver que a primeira definição da palavra é: “atrativo pessoal irresistível.”, Agora já parou e refletiu que se você tem o tal do Borogodó em seu negócio você tem grandes chances de decolar e ir muito longe?

Sabe porque eu digo isso? Se o borogodó é algo “atrativo pessoal irresistível”, e você aqui através do nosso site consegue analisar o seu nível de atratibilidade sobre ele, você tem um potencial enorme para alavancar seus negócios. Agora pense também que ao contratar uma pessoa e ela é cheia de energia, transborda quando fala sobre algo, ama o que faz, coloca toda a dedicação no seu presente, já pensando que em um futuro próximo, ela terá mais sucesso, logo, você também terá e assim ambos estarão mais felizes pois partilham das mesmas emoções e resultados

Pensando sempre no lado do RH e do CEO/Founder, o que mais queremos é encontrar exatamente esse perfil e não estou dizendo que se outra pessoa não tenha toda essa energia e seja mais introvertida, ela não o tenha, a questão aqui é a seguinte: O que você consegue mostrar de diferente em um processo de recrutamento e seleção? Qual é o seu borogodó? O que vai fazer para que a pessoa do recrutamento veja em você algo a mais, qual o seu diferencial?

Para quem abre o seu próprio negócio e precisa de alguém para auxiliar nas atividades diárias é extremamente importante que essa pessoa queira mais, busque mais, tenha ousadia e muita criatividade. Vamos a um exemplo claro:

Estamos no meio de uma pandemia, várias pessoas ficaram desempregadas e no meio de todas elas, temos Maria, que decidiu dar a cara a tapa e abrir seu próprio negócio. Maria abriu uma padaria, bem pequena, no bairro que mora e precisa de apenas duas pessoas para fazer com que o negócio dê certo, nesse caso, Maria fez tudo certinho, a padaria é linda, aconchegante e tem produtos muito bons, porém, Maria errou no momento de contratar as duas pessoas que estariam ali para ajudá-la, escolheu duas pessoas que eram da sua família, que também estavam precisando de uma oportunidade, mas nenhuma dessas duas pessoas que vão trabalhar na área de atendimento tem o tal do borogodó, são extremamente fechadas, não aparentam ter bom humor, não conseguem agregar valor ao serviço/estabelecimento de Maria e só entregam o que é pedido: 5 pães e acabou, “fecha a conta e passa a régua”.

Nesse cenário, percebemos que Maria tentou ajudar duas pessoas que podem acabar com a reputação do seu negócio, pois Maria necessita de algo mais, estamos na pandemia, precisamos usar nossa criatividade para atender de uma forma diferenciada, ter o sorriso no rosto, entender o que o cliente quer. Na verdade Maria errou porque não conhecia o borogodó das pessoas, agora chegou a hora de romper e pensar: Meu negócio precisa crescer, quem quiser estar comigo terá que pensar: Eu sou mais com borogodó!

Ao pensar sempre em quais profissionais contratamos, precisamos alinhar sempre os valores de cada um, se Maria tivesse pensado nisso antes, seu negócio não teria instabilidades, pois, com um cliente fidelizado, conseguimos trazer vários outros, principalmente quando o produto ainda ajuda, vem acompanhado de um sorriso e uma fala: Deseja algo mais? =)

E você, tem borogodó? Já refletiu sobre? Contrate pessoas com borogodó!

Transformação Criativa
Rodrigo Costa
Rodrigo Costa Seguir

Sou um ser em busca de autoconhecimento, que ama gente, criar e dançar. Na real, gosto mesmo é de estar fora da caixinha, de mostrar meu "borogodó". Gosto de poder ajudar as pessoas a encontrarem algumas maneiras de chegarem em outros lugares, vamos?

Ler conteúdo completo
Indicados para você