[ editar artigo]

Rotina é criatividade com o próprio tempo

Rotina é criatividade com o próprio tempo

A palavra “rotina” vem com o peso incômodo de assumir um compromisso e, como a maioria das pessoas não está preparada para essa conversa, é mais fácil torná-la um fardo coletivo. Para mim, o inconveniente desse caso está na interpretação da palavra, e para trazer clareza, nada como entender a etimologia: deriva do Francês routine, “trilha batida, curso costumeiro de ação”, de route, “rota”, do Latim rupta.

Vê que o significado se prende ao dar caminho, ordem, e nada fala sobre horários. Isto porque rotina não é sobre acordar todos os dias às 5h, meditar até às 5h15, tomar café às 5h27, banho às 5h42 e estar pronto às 6h, mas sobre a sequência disso tudo. E, sabendo disso, você já pode parar de dizer que não tem como ter rotina na sua vida porque ela é “cheia de imprevistos”. Eu já cai nesse conto, então minha dica é: saia dele o mais rápido possível.

 

POR QUE ESTABELECER ROTINAS?

Nosso cérebro, um músculo tão pequenininho, gasta mais energia que todo o corpo, logo, ele sabe que precisa economizar. Essa economia acontece nos padrões, aquelas coisas que a gente já se acostumou tanto que não precisa pensar para fazer, um exemplo clássico que todo mundo usa para explicar esse conceito – e eu vou me apropriar dele também – é o ato de dirigir. No começo se pensa sobre tudo, põe o pé na embreagem, troca a marcha, tira o pé, freia... quando se está aprendendo, dirigir é mais cansativo e estressante do que quando já se tem anos de experiência e o faz no automático. Estabelecer sequências de atividades ajuda o cérebro a construir padrões e realizar as coisas com muito menos esforço, então a gente pode (e deve!) tirar vantagem disso.

Aqui em casa as rotinas matinais são aquele clichê dos livros de autoajuda: acordar, alongar, meditar, tomar banho, tomar um chá (eu detesto café) e ir trabalhar. Isso sempre me traz muita disciplina e, nos raros dias que esse ritual não acontece, eu sinto que meu corpo está querendo se vingar de mim.

 

FACILITANDO O CAMINHO

Enquanto escrevia isso, pensei: “eu não tenho rituais noturnos”, mas percebi rapidamente que esses já são tão habituais que eu nem sinto. Essa meta eu já atingi.
Desde o ensino médio tenho costumes noturnos parecidos, que consistem basicamente em organizar meu canto, listar o que tenho para fazer no outro dia e separar a roupa. Fui uma adolescente cheia de compromissos esportivos e que começou a trabalhar cedo, então precisava ter os uniformes sempre prontos e isso me trouxe esse espírito de arrumar o dia posterior de noite. Anos depois fui descobrir que isso era bom para o meu cérebro, porque ele tomava algumas decisões a noite, pouco antes de descansar, e por isso era poupado no dia anterior.

Esses hábitos da noite anterior são o que fazem “o milagre da manhã” acontecer. Quando eu acordo, o quarto está pronto para meditar, a roupa do trabalho separada e a mochila pronta para sair. Isso torna os rituais matinais mais leves, porque eles não têm obstáculos. Se eu tivesse que acordar e passar meia hora ou mais decidindo o que vestir, provavelmente ficaria sem paciência para meditar e sem tempo para tomar café da manhã, e aí o dia já começaria naquela loucura!

 

FAZENDO SOMENTE O POSSÍVEL

Num mundo tão agitado, tentar cumprir horários engessados é uma afronta ao dinamismo do tempo e pode causar um montante de culpa que a gente não é capaz de lidar, por isso a rotina precisa ser algo que faz sentido particularmente nas nossas vidas.

Não adianta determinar que você vai correr 10 km todos os dias antes do trabalho se seu trabalho às vezes começa às 7h, às vezes às 12h, mas você pode, por exemplo, dizer para si que vai correr todos os dias. E que antes de correr vai tomar um café da manhã, e depois um banho. Isso é dar sequência, mas não limitar os compromissos.

 

SEJA CRIATIVO COM POUCO TEMPO

Eu já estive no lugar de estabelecer horários para casa micro coisa que precisava ser feita e descobri na marra que era praticamente impossível. “Mas eu nem tenho filhos, sou uma mulher livre, como não consigo me planejar?”, eu pensava, e a culpa não me deixava enxergar que meu trabalho, minha casa e minha vida social exigiam flexibilidade. Só que eu precisava de rotina e achava que para isso precisava de horários precisos. E de muito tempo.

Só que leva pouquíssimo tempo organizar a mochila e separar uma roupa, e isso já pode ser uma rotina noturna – já é a minha. Essas pequenas séries de atividades realizadas na mesma ordem trazem uma disciplina no dia a dia que, consequentemente, trazem fluidez na execução. Estabelecer pequenos rituais que cabem no seu cotidiano é uma forma de exercer a criatividade com seu próprio tempo.


Não é sobre ter horários, é sobre rituais e sequências que facilitam a vida e a tornam mais leve.

Transformação Criativa
Maiara Mota
Maiara Mota Seguir

Profissional de recursos humanos e mais um monte de outras coisas, sou uma multipotencial em ebulição. Escrevo monólogos sobre trabalho e criatividade, mas pode ser que você encontre umas receitas por aqui.

Ler conteúdo completo
Indicados para você