[ editar artigo]

Que droga, hein! (doses de ironia para 2020)

Que droga, hein! (doses de ironia para 2020)

 

Eu engordei 3kg neste ano de 2020. Não é massa magra, é gordura. Quando eu tinha 11 anos, tive problemas com colesterol alto e meu médico falou que eu não deveria engordar mais porque poderia ter sérios problemas de saúde no futuro.  1kg ou 2kg a mais na balança são motivos de alerta, e sempre tomei cuidado para nunca mais ficar igual era antes, um mini obeso.

Mas, em 2020, foi bem diferente. Não consegui adaptar uma rotina de treino em casa igual tinha nos anos anteriores dentro de uma academia.

Sair para usar mais drogas ficou impossível além de ficar com a tela do celular “full time” na mão.  Acabei aceitando que sou caseiro e fiquei um bom período quieto e isolado. Exclui uma galera das minhas redes sociais e silenciei outros. Com todo respeito, meus queridos amigos virtuais, se não for pra estar junto com vocês se divertindo, não quero ficar mais vendo vocês felizes o tempo todo. Fiquem bravos (as) comigo não, quando eu ver vocês pessoalmente, aquele abraço acompanhado de um sorriso e alguns minutos de conversa é garantido da minha parte.

Precisei aumentar as doses das minhas drogas que tinha em casa para ficar mais doidão. Para vocês terem ideia, antes da pandemia era 2 xícaras de café por dia, hoje deve ser 7. Também teve uma droga pesada que usei todos os finais de tarde durante alguns meses, nela tinha umas 2 colheres de cristais puros a cada rosquinha. Se Vovó levasse na "biqueira" do bairro, ficaria rica rapidinha.

Mas, era pouco, eu tinha que aumentar a dose em outra coisa para sobreviver ao fim do mundo. Ficar em casa sem fazer nada, sem ir em uma festa, viajar, academia, rave, festival, etc. Foi bem difícil!

Então, com a abstinência disparada, cheia de calafrios pelo corpo, resolvi traficar algumas drogas conhecidas como auto ajuda, que já não davam mais nenhuma onda, muito menos prazer. Estavam cheias de poeiras. Limpei, vendi e ganhei um dinheiro legal. Resolvi troca-las por outras drogas chamadas biografias e aproveitei para fazer um empréstimo em alguns provérbios do velho livro sagrado. Pensei na droga clássica chamada Filosofia, mas eu sei muito bem como é o efeito dela, no passado usava bastante, deixei isso guardado lá na caverna de Platão.

Nessas drogas de biografias, tinham histórias de pessoas, que, em comum, escolheram ser independentes e acreditar em seus sonhos. Fiquei tão viciado que quase tive uma overdose aplicando as estratégias de como ser mais criativo do Austin Kleon, mais louco quando chorei em uma das 500 páginas de Marcos Delacumbre e também meio alucinado quando o Moby me levou nas baladas underground de Techno e House Music da cena Nova-iorquina dos anos 90. Já os provérbios, serviram como glicose para abaixar a adrenalina.

Essas drogas me provocaram e alteraram meu sistema nervoso, galera. É sério! Ainda bem que sou viciado, porque se fosse louco, nerd ou intelectual, estaria muito longe do que se tornou o Thauan a partir de 2020. Essas drogas me deram mais ideias e direcionamento para seguir com meu negócio, ou melhor, minha marca!

Éhhhhhh...

Essas biografias me inspiraram a ter um CNPJ. Jamais sonharia ver meu nome associado com algo escrito como empresário. Não me orgulho disso, a vida é muito mais que isso. Se um diploma não me satisfez, imagina um papel cheio de números com o brasão do governo federal...

Mas, ver meu nome como empresário foi a única opção que tive para dar início as coisas que gosto de fazer. Aceitar isso foi mais fácil do que decidir qual faculdade fazer há 7 anos atrás.

Ainda bem que as histórias desses loucos que olham para o céu e acreditam em uma energia 100% conectada a eles e principalmente aos seus "corres", serviram para aumentar minhas doses acompanhadas de muito doce de coco, pães caseiros, biscoitos amanteigados e muita pipoca com queijo ralado.

E, tem mais...

Alguns amigos, especialmente uma galera do sul do país que conheci neste ano de 2020, estão falando que a nova droga do momento se chama Astrologia, com um derivado potente chamado era de aquário.

Que droga, hein! Logo eu que sou aquariano. 

Obrigado Deus, por até aqui proteger eu, minha família e meus amigos desse vírus maldito. Um, parabéns humilde e sincero para todos os profissionais de saúde do mundo. Vocês estão nos salvando todos os dias!

Que venha a cura em 2021 e mais drogas potentes.

02h46 (insônia) - 11/12/2020

 

Transformação Criativa
Thauan Souza Cazetta
Thauan Souza Cazetta Seguir

Um sujeito de sorte como Belchior, e uma metamorfose ambulante como Raul Seixas.

Ler conteúdo completo
Indicados para você