[ editar artigo]

03 pensamentos que te ajudam a encarar o medo do novo.

03 pensamentos que te ajudam a encarar o medo do novo.

Na última semana tivemos o Borogoday aqui na Transcriativa, lembram?

Pois então... há algumas semanas atrás fui convidada pela comunidade pra ser embaixadora desse dia junto com outros Transcriativos. Na hora em que fui convidada, topei fazer parte sem nem pensar, afinal, “Transcriativer” que sou, não teria motivos pra negar o convite.

Quem me acompanha nas redes sociais (@juliasguedes) já sabe que eu amo me comunicar e essa seria uma excelente oportunidade de fazer isso em um formato inédito pra mim: uma live no Instagram.

Essa experiência me ensinou algumas coisas, quero compartilhar aqui com vocês 03 aprendizados que eu chamo de pensamentos que podem ajudar a lidar com o "novo":

1) Experimentar coisas novas assusta, mas é bom.

Eu estava planejando começar a fazer lives no meu Instagram mas existe um espaço bem grande entre planejar uma ideia e executá-la, não é? Enquanto esse plano estava apenas nas minhas ideias, tava tudo tranquilo, eu ainda estava na minha zona de conforto e tal. Mas quando eu vi que sairia mesmo do papel e eu me toquei que a Transcriativa tem mais de 15 mil seguidores comecei a panicar um pouco, rs. 

"Fiquei assustada mas quando decidi que o medo não me paralisaria comecei a encarar o frio na barriga como uma parte do 'aproveitar a jornada'".

Pensei no quanto aquela experiência me ensinaria, lembrei do resultado de todas as vezes passadas que me propus a fazer algo novo e então comecei a perceber que a experiência teria muito mais coisas positivas do que negativas pra mim. Então me joguei.

2) Você pode se sair melhor do que pensa

Falar pros meus seguidores no stories, nos vídeos do IGTV ou nos conteúdos que faço pra Transcriativa é moleza. Sempre tenho em mente um roteirinho e se eu não gosto de algo, vou lá, apago (não faço isso com TANTA freqüência mas as vezes faço) e gravo novamente.

E ao vivo, meu povo? Você tem ali as perguntas/pauta mas tem que ter um jogo de cintura pra entender a temperatura da conversa e direcionar ela pro objetivo do momento. Como é que faz?

"Se é algo que você quer fazer e você sabe que será bom pra você e para as pessoas envolvidas, relaxa e aproveita."

Foi o que decidi fazer. E no fim, quando adotei o mindset de que "tudo daria certo" me soltei e quer saber?

Eu adorei o resultado (e parece que as pessoas também gostaram).

3) A preparação traz segurança

Como eu sabia que seria algo novo e eu potencialmente sentiria medo, me preparei. 

Me planejei com roteiro, combinei o speech com os convidados (sim, eu ainda fiz 1 hora de live com duas pessoas, pra tornar a coisa mais complexa, rs), testei a ferramenta antes (obrigada Mai do @meubomcurriculo pelo help), fiz uma colinha no papel - usei ele na maior cara de pau - e combinei comigo mesma que eu não sofreria de ansiedade por antecedência, só tava liberado sofrer um pouco no dia mesmo, rs. 

Eu percebi que ter me preparado me deu mais segurança, quando o frio na barriga ficou mais intenso eu lembrei: "Julia, você sabe o que fazer, o que falar, tem o recurso da colinha no papel se precisar, o que pode dar errado, minha filha?".

Nada. E assim foi.

Eu amei a experiência e já vou logo avisando que em breve vocês me verão em mais lives por aí, ok? Esse foi apenas o começo, rs.

Resumo da ópera

Bem, fazia um tempo que eu não fazia algo TOTALMENTE novo como isso.

Foi muito bom ter feito, me senti orgulhosa pelo resultado e pela forma como lidei com a situação que me amedrontou em alguns momentos, sei que em situações do passado talvez eu teria sofrido mais.

E sabe que eu entendi que muitas coisas na vida são sobre isso, sabe? Sobre tirar o peso das coisas, fazer nossa parte pra que elas sejam leves e curtir. Aproveitar cada passo e cada minuto da jornada.

No final das contas, o tempo da live passou voando, hoje me sinto bem mais segura pra conduzir uma outra conversa nesse formato e se eu não tivesse encarado meu medo ele teria me engolido.

"Quando sentimos medo de algo e enfrentamos essa emoção, nos tornamos mais fortes."

Se eu tivesse ficado na minha zona de conforto e não tivesse me colocado em situação e posição de vulnerabilidade certamente eu não teria todos esses aprendizados pra compartilhar aqui.

Meu conselho hoje pra você é: se arrisque, faça coisas novas, mesmo se te assustar. Alguma coisa você vai aprender com a experiência, seja o resultado bom ou ruim.

E se der medo, vai com medo mesmo!

Você certamente se sairá muito melhor do que pensa que pode se sair! <3

Transformação Criativa
Julia Guedes
Julia Guedes Seguir

Não sou coach e nem ofereço milagres, falo abertamente sobre saúde mental e ansiedade ✌🏽✨ Esse é meu Borogodó!

Ler conteúdo completo
Indicados para você