[ editar artigo]

Não sei onde é o lá, mas aqui eu sei que não é

Não sei onde é  o lá,  mas aqui eu sei que não é

Quem não se sentiu perdido alguma vez de não saber se este é o trabalho que gostaria de estar fazendo. No fundo o coração sabe, a nossa intuição avisa quando não estamos felizes, mas tentamos enganar com explicações racionais e assertivas que aqui está muito bom e não tem do que reclamar, afinal tem muita gente pior, tem muita gente sem trabalho.

Tem uma frase que diz que quando a dor de ficar é maior que a dor do desconforto de mudar, você muda. Ok, você já aceitou que AQUI não quer ficar, mas onde é o “LÁ” ? Onde ir? O que fazer? E você responde: “ Eu não sei!!!”, tenho muitas dúvidas.

PARE – OBSERVE – SINTA

Fique em silêncio, medite, caminhe sozinho, fique um tempo olhando o fogo ou o mar, o  verde, observe as pessoas e se dê o direito do “dolce far niente”. Começe a olhar dentro de você fazendo uma autoanálise: O que eu gosto? O que eu não gosto? O que eu poderia gostar? Pense em algo e depois se visualize se você seria feliz realizando aquele trabalho. Como gostaria de viver, de que forma, qual o estilo de vida que é congruente com os teus valores, com aquilo que você acha importante.

Como diz o Deepack Chopra que nosso coração, nossa intuição, o nosso Deus interior sabe responder a todas essas perguntas, desde que faça silêncio e se escute. Num livro dele, que não lembro mais qual deles, ele comenta que quando temos dúvidas devemos ficar em silêncio e fazer mentalmente a pergunta, se sentirmos um desconforto internamente no nosso âmago é porque a resposta à aquela pergunta é negativa e quando sentimos algo bom então a resposta é positiva. E muitas vezes, nós não acreditamos na nossa intuição.

Descubra os teus talentos, algo que você faz muito bem, sem medo de se jogar confetes, sempre tem algo que você faz melhor que outra pessoa.

Depois procure problemas no mundo, problemas que incomodam as pessoas e com criatividade e um brainstorm imagine as soluções. Soluções malucas, soluções aparentemente impossíveis. Esteja aberto para as expressões amigas da criatividade: “ E se...” e Por quê não?”.

Deepack diz que quando, com os teus talentos, você solucionar algum problema do mundo, você terá compensação financeira.

Observe se já existe alguém entregando essa solução, e se já existe como eu poderia fazer diferente ou melhor? Um produto ou serviço  é a solução para a “dor” de um cliente. Faça um exercício, visualize-se sentado na cadeira do cliente e imagine como você “cliente” gostaria de receber esse produto ou serviço, pratique a empatia.

Você já teve ter ouvido zilhões de vezes: Pense fora da caixa! Não é tão simples assim, não é mesmo.  

É interessante ver como engenheiros pensam de uma forma, administradores, arquitetos e psicólogos, além da sua expertise técnica têm uma forma de pensar diferente, mas entre indivíduos de mesma formação existe um modus operandi próprio. A especialidade universitária tende a formatar indivíduos que após 5 anos escutando, aprendendo de mesma forma, pensem da mesma maneira. Por isso se você quiser sair da caixa, converse com pessoas que têm formação diferente da sua, cultura e idades diferentes, leia sobre assuntos diversos , viaje para outros lugares e conheça outros lugares na mesma cidade e esteja aberto para o novo. As novas idéias chegarão até você.

Que venham todas as possibilidades e você analisa todas até você encontrar um “LÁ” que  encha teu coração de alegria entregando valor ao mundo.

Foto: acervo pessoal - Castrojeriz, Espanha.

 

Transformação Criativa
Ivoni Pozza
Ivoni Pozza Seguir

Mentora transição de carreira e Consultora de Negócios na Acelera Consultoria Experiência de 20 anos no meio corporativo, docente MBA Coaching Financeiro Life and Business Coach, Espec, Administração, Msc Eng. ambiental, Eng. Agrônoma

Ler conteúdo completo
Indicados para você