[ editar artigo]

Não queremos a abundância?

Não queremos a abundância?

Interessante pensarmos em como nós, seres humanos, somos movidos por coisas intangíveis ou ditas como escassas. 

Sob um olhar econômico, Adam Smith (1723-1790) buscou compreender as divergências entre os valores de dois bens distintos, formulando assim, o conhecido paradoxo da água e o diamante. A discussão se pauta tendo em vista que a água um bem extremamente importante para a sobrevivência humana e tem valor de troca baixo, enquanto o diamante, por sua vez, um bem supérfluo tem um valor intrínseco altíssimo. 

E o que podemos refletir sobre esse paradoxo formulado lá em 1776? 

Bom, a era capitalista na qual vivenciamos encontram-se predominantemente pautada no crescimento da atividade comercial e, consequentemente, do consumo. Na qual, nós consumidores, incentivados pela fetichização das mercadorias e da indústria cultural vivemos sob uma constante maratona em busca de coisas ditas como importantes e relevantes socialmente. Dessa forma, desencadeia-se diversas consequências que afligem diretamente os indivíduos e o planeta em que habitamos.

E os bens abundantes, um dia serão escassos?  

A resposta é sim. Esse ano por exemplo, excedemos a cota de recursos regeneráveis três semanas antes que em 2020, ou seja, seriam necessárias cerca de 1,7 terras para satisfazer as nossas necessidades de consumo. Além de vivenciarmos uma crise sanitária e índices como o de desmatamento, miséria e geração de resíduos que seguem aumentando exponencialmente.

Vamos juntos repensar e estabelecer hábitos de consumo mais sustentáveis? 

Existe uma diferença clara entre o discurso e a prática. Falar que se importa com o planeta é uma coisa, mas de fato ter uma mudança de comportamento é outra história e as vezes bem mais complexa do que parece. Mas, podemos (re)começar com pequenas atitudes em nosso dia a dia, para assim, lutar pelo que nos resta dos recursos presentes em nosso lar, o planeta terra.  

Bora? E com muito borogódo envolvido nessa caminhada!

 

 

Transformação Criativa
Ana Luisa Souza
Ana Luisa Souza Seguir

Ler conteúdo completo
Indicados para você