[ editar artigo]

MEDO TERROR ESCURIDÃO

MEDO TERROR ESCURIDÃO

ETIMOLOGIA DO TERMO:

“MEDO DE CRESCER É: aquele que te isola de situações e pessoas que te impedem de evoluir. "


 

Sempre é momento do sim.

Quando me vi em um colapso de emoções e um corpo em completa falência me coloquei perante a primeira obrigação do meu ser (pois temos a mania de achar que as obrigações normalmente são impostas por outras pessoas), me ver em um estado de insatisfação tão grande me atormentava dia após dia e assim se seguia pelas noites também. A obrigação que me refiro é sobre estar em posse do meu bem estar e saúde, foi ai que entendi o que é VALOR e não preço.

A todos os instantes eu vejo pessoas que não estão preocupadas com suas obrigações, mas sim pelos outros e fazendo sempre o que é mais URGENTE ao invés daquilo que é de fato importante. Esse tema foi abordado em uma palestra da filosofa Lucia Helena, onde ela fez leituras sobre um pequeno livro que viria a mudar meu ponto de vista sobre trabalho e disciplina do meu “EU”. 

O livro se chama “A guerra da arte” do escritor e roteirista Steven Pressfield onde a riqueza é tamanha que me parecia ser uma enciclopédia, e era, resumida em apenas 192 páginas que dedilhava nossa capacidade de sempre agir pela urgência e perder ao longo dos anos, meses, dias, horas e segundos a capacidade de discernir o que é importante. Foram dois socos no estômago do meu ego, que buscava a perfeição dos meus projetos antes de todo e qualquer lançamento, até mesmo as repetidas revisões que fazia em meus incontáveis cadernos de anotações. 

Não vamos nos sentir satisfeitos com aquilo que criamos por um estratégia já muito conhecida da nossa mente, que nos leva a crer a todo instante que é de péssima qualidade ou que seria irrelevante para outras pessoas (porque de fato é, até que você as mostre como um valor). 

Elas têm nomes e pertencem a um grupo que todos nós recorremos em momentos felizes ou que não estamos vigilantes, afinal acreditamos que nada deve estar certo para ser tão bom, não é mesmo?! Nos esfolam de tamanha frustração fazendo com que a gente fique acuado em um canto como um animal indefeso.

Seja devidamente apresentado aos nossos SABOTADORES.

Primeira vez que tive contato com o chefão de toda a quadrilha, mais conhecido como CRITICO, era uma criança ainda e via o mundo com fantásticos olhos de descobrimento e fantasia. Normalmente eles começam a receber espaço em nossa vida após os 7 anos, onde já não somos tratados com tanta inocência e as cobranças a respeito de nossas primeiras responsabilidades surgem. Com certeza isso faz um estrago no inconsciente, aliás todos nós na infância sofremos o estrago, hoje somos adultos e capazes de discernir sobre o que é ou não benéfico, mesmo que aquilo tenha sido muito marcante em nossas vidas, precisamos tratar e de uma vez por todas e seguir em frente.

A crítica sempre esteve e seguirá presente, seja ela por afirmações ou ações, pois todos um dia tiveram suas vidas baseadas em extremos, seja por exigências demais ou de menos e para que possamos aliviar nossas dores acabamos por colocar a responsabilidade em todo mundo, menos em assumi-la. Tudo isso nasce na infância e você de uma vez por todas precisa compreender: seus pais e relacionamentos em um geral não são os culpados por tudo, a culpa é sua e você pode simplesmente resolvê-la largando seu orgulho de lado e pedindo ajuda.

Estou falando que todos os pais são falhos? SIM, eles são humanos. Mas muito mais que isso, você é falho e mesmo assim prefere acreditar que está fazendo tudo certo e não precisa mudar em nada. Quem mesmo está tentando ser Deus? Ou melhor, você reconhece essa criança mimada que habita no seu cerne? Quando você não vigia este pensamento é óbvio que estes medos, apegos e crenças  inconscientes tomarão conta de você quando menos esperar, e quanto mais tempo levar, mais complexos serão os mecanismos que terá de se submeter para que encontre suas falhas.

Frases como:"você não fez mais que a sua obrigação" “na próxima tentativa você consegue, teria que ter se esforçado mais” “seus resultados não são suficiente” e aí por diante, fazem com que criemos bloqueios tão grandes que nos mantém enjaulados em um mindset escasso e incapaz de nos mostrar possibilidades dentro das nossas dificuldades. 

A verdade é: quando for adulto terá SIM que buscar a tal famosa CURA para os seus bloqueios, caso contrário você fará parte de um grupo grande de pessoas que simplesmente dizem não sentir nada e se conformam com tudo o que existe. E aí a frase que sua mãe dizia "Você NÃO É TODO MUNDO” deveria ser a que você levaria para a sua vida nem sequer ganha espaço nos teus dias.

O que tudo isso tem haver com o nosso senso de urgência? A maior parte do nosso tempo é dedicada a correr atrás de coisas, situações e pessoas que não estão nem um pouco preocupadas com aquilo que queremos. Fazendo com que a reunião de condomínio, a fofoca no trabalho ou até mesmo os problemas dos outros preencham nosso tempo, nos desviando do nosso caminho e afastando as verdadeiras vontades do nosso coração. 

Isso nos mantém indisciplinados e irresponsáveis, onde basta ligar o piloto automático todos os dias ao abrir os olhos e fazer tudo aquilo que não é importante e sim urgente. Faz daquele seu sonho de viajar para a África e ajudar um projeto social, conhecer o deserto do Atacama, até mesmo de escrever um livro, se casar, ter filhos, morar em uma pequena casa no meio do mato, ou seja lá ele qual for, passem a  ser adiados anos após ano sempre com a promessa que nas próximas férias ou quando a aposentadoria chegar isso tudo vai acontecer. 

Como você consegue acreditar em todas essas mentiras que conta pra si? Eu até tentei, mas meu corpo adoeceu antes mesmo de eu tirar as benditas férias e bem longe que a aposentadoria chegasse.

Quando você permite que sua sabotagem te domine por inteiro, viver passa a ser sobrevivência e instinto. Como belos animais selvagens, nos comovemos somente com histórias tristes e choros de dor, invejamos as de superação e não tomamos nenhuma providência sobre nada. Alimentamos o sofrimento com mais sofrimento, sentimos pena dos outros e de nós por ter passado tantas coisas ruins na vida e deletamos que temos a capacidade de adaptação em meio a essa natureza.

Quando você diz sim para a sua própria história, mecanismos conscientes se acionam e o espaço que antes repleto de sombras em seu inconsciente se enchem de luz, temos a capacidade de criar novos caminhos neurais, possibilidades, recursos e realidades para um meio colaborativo, social, político e econômico. Podemos e fazemos, porém apenas quando de fato olhamos para o todo que está dentro, limpamos a infinita bagunça que está espalhada em nossa mente e paramos de dizer não para as nossas verdadeiras responsabilidades e afirmamos um incrível SIM para as verdadeiras vontades ditas em nossos corações. 

Transformação Criativa
Andressa Martins Padilha
Andressa Martins Padilha Seguir

Me chamo D, de andressamartinspadilha. CEO da And. art - Expansão Criativa e produzo uns textos sem pé nem cabeça que fazem todo sentido. Vivendo nesse mundo, desenvolvendo estratégias e uns planos de negócios que fazem sentido só na NOVA ERA.

Ler conteúdo completo
Indicados para você