[ editar artigo]

Greenwashing: 3 práticas pra ficar atento.

Greenwashing: 3 práticas pra ficar atento.

Antes de tudo, vamos expandir nossa capacidade racional: não estamos aqui para apontar o dedo e fazer uma crítica vazia. Queremos dar atenção à propaganda enganosa, ao que tem sujado o conceito de sustentabilidade por tanto tempo. Queremos que o greenwashing - a lavagem verde - deixe de ser tabu e seja abertamente criticada e extinta da nossa vida, sempre de forma educada e eficaz.

A lavagem verde é uma velha prática conhecida para enganar um público dizendo que tal iniciativa se importa com o meio ambiente por que faz alguma ação benéfica a ele - é o que parece à primeira vista.

Com campanhas bem desenhadas, coloridas e com pessoas conhecidas do público, empresas contam histórias que não são diretamente mentiras, mas escondem uma dura verdade por trás desse mundo perfeitamente resolvido, pintado nas propagandas. 

O caso é que a gente não vive em uma propaganda: ou a gente aprende a identificar esses artifícios que nos tiram a liberdade de escolher ciente de tudo, ou a gente vai continuar tendo escolhas que nos levam a um futuro de escassez. 

Apontamos para 3 práticas de lavagem verde pra gente ficar de olho e convidar outras pessoas a estarem de olho também. Lembre-se: é para alertar, não é pra ficar arrumando brigas vazias, tá certo?

  1. Venda de água envasada em plástico com o apelo "uma embalagem vendida, uma reciclada". É logicamente impossível acabar com o império do plástico se sempre for necessário usar uma garrafa nova, vinda do petróleo, como matéria prima. Tem que lembrar que somente 3% dos resíduos plásticos são, de fato, reciclados no BR. É uma propaganda que não faz jus à realidade. 
  2. Propaganda de "salvem a vida marinha, deixe de usar canudinhos de plástico" com um peixe assado no prato. É logicamente incoerente e hoje em dia isso não é mais aceitável. precisa-se assumir uma posição clara.
  3. Atrelar a venda de algum produto à doação de parte do seu valor a uma causa ambiental, mas a origem do produto é o que causa o problema inicial. Nem sempre é racionalmente feita essa ligação e por isso é importante prestar atenção nos detalhes. Tem muito pouca gente olhando para esses detalhes, seja uma delas!

Como ativar a chave da percepção: para não cair na armadilha de acreditar na primeira camada de maquiagem, tenha sempre em mente a pergunta: “qual é a raiz do problema?”. Para cada campanha feita por qualquer empresa ou instituição, veja qual é a solução proposta e qual é o problema na sua raiz. Se a existência em si de tal empresa é o que gera o maior impacto, conseguimos entender que a campanha que ela está fazendo é só uma fachada para parecer melhor diante do seu público.

A solução nunca é mascarar, mas sim resolver os problemas na sua raiz. Empreendedores que lideram com foco na Sustentabilidade Criativa vão atrás de resolver a raiz do problema, com tudo que existe a sua disposição naquele momento, de acordo com suas possibilidades.

Não vamos exigir o mesmo tipo de investimento em soluções de empresas grandes e empresas pequenas, seria ir contra o princípio da equidade. (Equidade é um pouco mais que igualdade; é oferecer as ferramentas certas para as pessoas certas, ou seja, não é todo mundo ter acesso a mesma ferramenta, mas sim todo mundo ter acesso às ferramentas que precisa. É colocar em prática a fábula de não esperar que um peixe, ao contrário do que um macaco faria, consiga subir em uma árvore porque alguém deu uma escada pra ele).

Empresas pequenas, normalmente com menos de 5 anos de vida, que atendem ao público com produtos, vão usar seus melhores recursos escolhendo embalagens conscientes, escolhendo os melhores fornecedores locais, com produtos responsáveis, vão aprender a negociar melhores condições considerando todo o processo das suas pequenas empresas. É relativamente mais fácil começar pequeno e consciente, você já sai moldado para o futuro dos negócios, embora tenha menos dinheiro para investir.

Empresas grandes, com mais tempo de vida, mais robustas e que empregam mais gente tem capacidade intelectual e financeira para escolher melhores insumos para seus produtos. A embalagem, o conteúdo e o processo para entregar esses produtos aos seus consumidores finais, tudo isso precisa ser melhorado continuamente de acordo com a capacidade de investimento da empresa. 

Importante, mesmo, é manter a consciência sobre o conceito de sucesso: não basta ter futuro financeiro, precisa ter futuro pro planeta.

Abração, Jo.

Transformação Criativa
Casa Origem
Casa Origem Seguir

Somos uma ferramenta de transformação social e ambiental no mundo. Acreditamos que a comida pode - e vai - transformar a sociedade.

Ler conteúdo completo
Indicados para você