[ editar artigo]

Escrita de si mesmo: cartas

Escrita de si mesmo: cartas

As cartas foram meios de comunicação importantíssimos por séculos no mundo todo antes do avanço tecnológico e da globalização. Existiam todos os tipos de carta, as políticas, como a do descobrimento do Brasil, as de suicídio, descanse em paz Kurt Cobain, e claro, as de amor.

Curioso refletir como o que nós conhecemos hoje em dia de grandes personalidades é um grande reflexo da escrita que eles mesmo produziram, muitas vezes despretensiosamente. É um exercício muito legal pegar a carta de um artista ou de alguma figura que você admira muito e encontrar ali traços da personalidade que você reconhece.

Também é possível enxergar a profundidade de conexões, pois as cartas dependem de um escritor tanto quanto de um destinatário. Ao ler uma conhece-se um pouco dos dois, pois, segundo Foucault, "a carta constitui também uma certa maneira de cada um se manifestar a si próprio e aos outros". Quer manifesto de si próprio mais autêntico que aquele feito sem essa intenção? E, melhor ainda, através da escrita, algo profundamente íntimo.

Para fazer uma carta você vai precisar de:

1 pouco de si

1 pitada do próximo

Escreva tudo e embrulhe pra viagem.

Transformação Criativa
Ler conteúdo completo
Indicados para você