[ editar artigo]

Criatividade: estado da arte e negócio

Criatividade: estado da arte e negócio

É fato que o ser humano é criativo.

Ao longo da vida, desenvolve habilidades e processos baseados em criatividade, que podem ser observados desde o nascimento: observação, interpretação, cópia, experimentação,....., que vão ganhando dimensão e nomes conforme crescem e se desenvolvem.

As referências, que, no meu caso, passam pela História da Arte, do Princípio do Marketing, da Inteligência Emocional, e todo o rol de assuntos correlatos, nem sempre se mostram suficientes para responder: por que minha ideia não vira negócio? que poderia eventualmente ser traduzida para: será que vou conseguir monetizar minha criatividade? ou, qual a mágica para conseguir vender ideias?

A mágica é que não existe mágica, claro!! nem muito menos magia.

O que me leva a crer que, sempre que pensamos em modelo de negócio ou monetização baseado em "ideia", temos que visualizar o modelo de startup. Para dizer que ninguém compra ideia, mas o modelo que ela proporciona.

Monetizar, então, é o resultado de um modelo de negócios aplicado sobre uma ideia que possa comprovar, através das teorias existentes, o valor dessa criação para alguém ou para o mercado. 

Enquanto sua ideia não for para o papel, desenhada, transformada em plano de negócios ou proposta de valor, negativo. Pode até ser brilhante. Mas continua sendo uma ideia, ou arte, que desperta emoção. Ou seja: arte, mas não negócio!!

Transformação Criativa
Gilberto Marques
Gilberto Marques Seguir

Sou um artista inquieto, produzindo sem parar conteúdo original traduzido em obras de arte, objetos, textos....pesquisando suportes e materiais que possam sustentar o processo criativo. Uma palavra mágica: Colab.

Ler conteúdo completo
Indicados para você