[ editar artigo]

Como a esfiha do Habib's alavancou o primeiro canal de culinária do YouTube

Como a esfiha do Habib's alavancou o primeiro canal de culinária do YouTube

De Brogui para YouTuber. Parece pouco provável, mas foi uma esfiha do Habib's que mudou pra sempre a vida de Caio Novaes, mais conhecido como Ana Maria Brogui. O Caio tem uma uma história bem interessante, que eu sempre conto para os meus alunos. No final da década de 2000, depois de muito tempo trabalhando em agências de publicidade, Caio resolveu se dedicar exclusivamente ao seu blog de entretenimento e variedades chamado "Brogui", que tinha uma seção especial com receitas populares que se chamava... Ana Maria Brogui (claro!).

Após a morte de sua mãe em 2009, Caio decidiu gravar alguns vídeos com receitas que ela fazia. Despretensiosamente, criou um canal no YouTube e publicou o primeiro vídeo: "Como fazer beringela a milanesa". Como ele já tinha uma boa audiência no brogui, o vídeo alcançou cerca de 5 mil visualizações. O segundo vídeo do canal, em que ele explica como fazer lentilha, seguiu o mesmo caminho.

Os números, que não eram ruins para um iniciante, mostrava o potencial do canal, que ainda era completamente amador. Na época, com o aumento vertiginoso do consumo de vídeos online e também a popularização cada vez mais crescente do YouTube, o público estava sedento por conteúdos em vídeo.

Pouco tempo antes, Caio havia publicado no antigo blog uma receita que fez muito sucesso: Esfiha de Carne do Habib's. Aproveitando a onda, resolveu gravar uma versão em vídeo da receita, mas trocando a carne pelo queijo. O vídeo, que hoje tem mais de 1 milhão de visualizações, conseguiu quase a metade desse número ainda em 2010.

Assim nasceu nasceu o primeiro viral do canal Ana Maria Brogui, o primeiro canal de culinária do YouTube Brasil. Mas por que eu estou falando do Brogui?

Analisar casos como este, de uma pessoa que usou de toda sua criatividade (e um pouco de análise de dados) para empreender através de conteúdo e criar um dos maiores canais de culinária do Brasil, pode trazer pra gente boas inspirações. Primeira coisa: Não precisa de muito pra começar.

Esqueça câmeras caras, um lindo cenário e superproduções.

Isso que muita gente ainda não entende. Desqualificam as produções do YouTube porque ainda insistem em comparar esse tipo de conteúdo com as superproduções e roteiros mega elaborados da TV e do Cinema. Esse não é o jogo do YouTube.

O jogo do YouTube é o da autenticidade, de comunidade e da conexão. Ao contrário do esquema da mídia tradicional, em que temos um diretor, roteirista, atores, produtores... No YouTube, na maioria das vezes, temos apenas uma pessoa: o YouTuber" (esse termo que virou o pesadelo de muitos criadores de conteúdo), que domina todo o processo de produção e distribuição.

Alguns pontos interessantes da estratégia do canal até 2019, pois agora ele segue com outro tipo de conteúdo, mais voltado para o entretenimento (o público também se cansa do feijão com arroz):

1️⃣ Receitas que todo mundo gostaria de saber sobre ou fazer em casa. Temática com muito apelo para viralização.


2️⃣ Identidade visual forte e consistente, o que ajudou a reforçar sua marca e fazer as pessoas se lembrarem do canal com mais facilidade. O banner, a foto do perfil, a vinheta, tela final... Olha o branding aí, minha gente!


3️⃣ Thumbnails e títulos otimizados para busca.


4️⃣ Conteúdo atemporal: vídeos de 10 anos atrás continuam sendo vistos até hoje, porque as pessoas buscam por esses temas que têm aos montes no canal dele, que ensina até como fritar um ovo.


Chamo a atenção para um ponto muito importante: o SEO (Search Engine Optimization), que é a otimização dos vídeos para os mecanismos de busca, fundamental para que os vídeos sejam recomendados pelo YouTube. Acho que esse é o ponto fraco do canal, que poderia ter um alcance muito maior.

Descrição de um dos vídeos: Nenhuma informação sobre o conteúdo, apenas links que direcionam pra fora do YouTube.

Tags: Muito genéricas e fazem pouca referência ao conteúdo do vídeo.

Planejar o conteúdo e escolher bem os metadados são algumas das coisas cruciais para que um conteúdo tenha alcance dentro e fora do YouTube. Sabe a hora de subir o vídeo, que você quer preencher título, descrição e tags bem rapidinho pra ver o vídeo logo no ar? Pois é. É exatamente isso que pode jogar todo seu esforço no lixo. 

Acho que esse tipo de análise pode trazer bons insights pra quem quer se dedicar ao YouTube, que pra mim ainda é o melhor lugar para criar conteúdo em vídeo. Se tem um canal no YouTube, preste atenção nos pontos que mencionei.

Vou trazer outras análises aqui pra gente se inspirar. E se chegou até aqui, muito obrigado! Há meses estava planejando escrever para a Transcriativa, mas a vida pandêmica as vezes corta as nossas asinhas. Hoje estava inspirado! Nos vemos em breve!

Me sigam no Instagram (@criadorescomproposito), que faço umas loucurinhas por lá: um pouco de conteúdos como este, um pouco de memes (que eu amo criar). Ainda tô tentando arrumar um jeito de tudo isso fazer sentido. Enfim... Nada surpreendente para um multipotencial, como muitos de vocês. <3

Transformação Criativa
Ler conteúdo completo
Indicados para você