[ editar artigo]

Carta aberta à ansiedade.

Carta aberta à ansiedade.

"Oi querida, como você está?

Não entenda o querida como algo pouco sincero e nem em tom de deboche, essa é genuinamente uma forma amorosa de falar contigo.

Sabemos que a jornada até aqui, onde eu consigo te ver e te enxergar assim, foi bem dura, não é? Risos. Hoje é uma felicidade poder te chamar assim, de forma carinhosa.

Lembro que ao longo da minha vida, eu tive vários sinais de que você estava presente mas eu não sabia muito bem como lidar contigo e eu sinto muito por isso.

Quando eu era criança e minha avó vinha de Campinas pra SC me visitar, eu ficava noites sem dormir esperando por ela - hoje eu sei que era você que estava comigo ali. Assim como na minha adolescência quando eu me preocupava excessivamente por não me sentir confortável com o contexto que eu vivia, quando virei estagiária e achava que não ia conseguir aprender o que eu precisava e queria.

Mesmo quando eu já era mais experiente você dava as caras antes daquelas reuniões todas que eu participava. Quando eu casei, planejava tudo da vida, da casa nova e eu queria que tudo estivesse "perfeito", você também estava ali comigo, assim como quando eu tentava controlar o incontrolável, isso tudo era um sinal de que você tava ali.

Tudo isso era você. Você está comigo desde sempre e hoje sei que sempre estará. Então escolhi te aceitar e te abraçar.

Ah! E até recentemente você tem estado comigo, veja que louco é viver numa pandemia e não saber o que será do futuro. De vez em quando você aparece pra me lembrar que eu não sei quando poderei ver minha família ou que eu não tenho respostas sobre como será o desfecho dos meus projetos profissionais - que pasme! Nasceram no meio dessa loucura de Coronavírus.

Mas sabe que até na pandemia você me ensinou algo muito importante?

Você me mostrou que eu nunca tive controle de nada, eu sempre tive ansiedade.

Antes da pandemia eu me enganava fazendo planos, pensando lá na frente e não olhando pro momento presente. Isso me dava uma falsa sensação de controle. 

A pandemia esfregou você na minha cara e tive que mais uma vez olhar pra ti e entender como viveríamos juntas nessa nova realidade.

Me lembro bem que te dei as boas vindas (e a permissão pra viver em paz contigo) sem querer, naquele dia frio de Julho em 2018, onde por eu não ter aprendido a lidar contigo antes, cheguei a um estado de apagão físico, você lembra? Aquela crise de ansiedade fortíssima que me deixou inconsciente, sem sentir meu próprio corpo e me levou ao hospital me abriu os olhos pra ti e a partir daí minha vida mudou completamente.

Graças a você! Graças a você estou aonde estou hoje.

Você me impulsionou pra frente durante toda minha vida.

Você me ajudou a alcançar tanta coisa legal, a me preparar pra situações que me assustavam, a sempre buscar o melhor pra mim e pros outros. Minha visão sobre você melhorou demais quando aprendi que poderia te olhar como parceira, não como vilã. 

Você fez com que eu vestisse minha capa da segurança ao falar em público e fez também que eu mantivesse a minha garra pra sair de contextos que eu não me sentia bem quando eu era mais jovenzinha.

Hoje, eu sei que só consigo ver que você me ajudou durante todos esses anos, pois dediquei tempo pra poder te reconhecer e também em nosso relacionamento.

Naquele Julho de 2018 eu percebi que você estará comigo durante toda a minha vida, então eu precisava começar a te olhar de frente e lidar contigo.

Hoje sei que posso te abraçar, aprender e fazer o melhor dessa parceria contigo ao longo da vida. Sei que ao lidar bem contigo, estou lidando bem comigo também.

Foram muitas sessões de terapia, livros, momentos de desespero, reflexões, choros, risos, filmes, documentários, aprendizados de técnicas pra te controlar (como mindfullness), muitas experiências juntas, cartelas de antidepressivos e consultas com nossa psiquiatra, mais meditação, centenas de páginas escritas com minhas emoções, sessões de leitura de mapa astral e constelação familiar pra que a gente chegasse nessa relação saudável hoje.

Sabe o que? Tudo valeu e vale a pena.

Cada minuto que dedico a ti me enriquece. Quando me aproximo de ti, eu me aproximo de mim mesma.

Agora que vejo seu valor, e que me empoderei de ti, estou ainda mais animada com tudo que podemos fazer juntas. Te acolher de forma amorosa e desenvolver ferramentas pra lidar contigo foi uma das melhores escolhas que já fiz.

Já te odiei e já desejei que você não existisse, me desculpe por isso.

Quero que você saiba que hoje fico feliz em te dizer que eu te amo e te aceito como você é. Nas imperfeições dos momentos de desconforto que você ainda me traz (e sei que sempre trará) - mas que agora sei lidar, e também nos momentos que você me prepara pra muita coisa que eu faço.

Obrigada por aparecer na minha vida, obrigada por tudo que você me ensinou e me ensina sobre mim mesma e sobre você. 

Mas esteja preparada: você não vai mais me dominar. Nosso trato desde Julho de 2018, até o fim de nossos tempos, é de caminharmos juntas, ok?

Que bom que escolhi me aproximar de ti.

Um beijo, Ju!"

Transformação Criativa
Julia Guedes
Julia Guedes Seguir

Não sou coach e nem ofereço milagres, falo abertamente sobre saúde mental e ansiedade ✌🏽✨ Esse é meu Borogodó!

Ler conteúdo completo
Indicados para você