[ editar artigo]

A Década da Restauração – A campanha internacional para a proteção e revitalização dos ecossistemas

A Década da Restauração – A campanha internacional para a proteção e revitalização dos ecossistemas

“Nunca houve uma necessidade mais urgente de restaurar ecossistemas danificados do que agora.”

É com esse chamado de urgência que a campanha internacional intitulada “Decade on Ecosystem Restoration” (Década da Restauração Ecossistêmica), desenvolvida pela Organização das Nações Unidades (ONU), visa nos alertar para o momento crítico vivido pelos diversos ecossistemas que compõem a biosfera. A Década será oficialmente lançada no dia 05/Junho/2021, durante o Dia Mundial do Meio Ambiente.

Essa campanha visa prevenir, deter e reverter a degradação dos ecossistemas em todos os continentes e em todos os oceanos. Ainda, por meio dessa campanha, a ONU objetiva ajudar a erradicar a pobreza, combater as mudanças climáticas, e prevenir uma extinção em massa de fauna e flora. 

Desenvolvida por uma parceria entre dois das duas maiores agências da ONU, a United Nations Environmental Program (UNEP), e a Food and Agriculture Organization (FAO), a Década vai de 2021 a 2030, que também é o prazo para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável  (ODS). Esse também é o prazo para das previsões  científicas que identificam o fim do período no qual ainda há chances de prevenir mudanças climáticas catastróficas.

Além dos apelos dos cientistas, esse movimento vem como resposta da ONU à crescente preocupação ambiental desenvolvida pela sociedade civil nos últimos anos. O engajamento civil para com temas relacionados às mudanças climáticas e sustentabilidade pode ser exemplificado pelo aumento de iniciativas como Fridays for Future, Meat Free Mondays, Global Climate Strike, Schools for Climate Action, dentre outras.

Esses movimentos apresentam alguns diferenciais em relação a iniciativas ambientais e ativistas mais antigas. Aqui destaco a presença de jovens lideranças, a auto-organização virtual, e a escala global que essas campanhas tomaram.

Dessa forma, com a Década desenvolvida pela ONU parece se basear nas experiências prévias de tais movimentos a fim de criar um pacto entre a sociedade civil, organizações internacionais, empresas, e governos para tentar salvar os diferentes ecossistemas que vem sendo degradados pela ação humana.

Com um tom e visual apelativo à população mais jovem a Década toma como seu lema a hashtag #GenerationRestoration, ou em português, #GeneraçãoRestauração.

Por meio de comunicações, eventos e uma plataforma web dedicada, a Década das Nações Unidas proporciona um veículo único para interessados encontrarem projetos, parceiros, financiamento e o conhecimento de que precisam para tirar suas ideias e esforços relacionados a restauração ambiental do papel e coloca-las em prática. Mas além disso, a iniciativa visa gerar escala ao ampliar e disseminar exemplos de casos de sucesso ao redor do mundo.

Mas, será essa só mais uma campanha online? Bom, não é bem assim...

A Agenda 2030 (http://www.agenda2030.com.br/), por meio dos 17 ODS, busca erradicar a pobreza, conservar a biodiversidade, combater as mudanças climáticas e melhorar os meios de subsistência para todos, em todos os lugares. É improvável que esses objetivos sejam alcançados, a menos que a degradação do ecossistema seja interrompida e a restauração do ecossistema seja realizada em uma escala imensa de centenas de milhões de hectares globalmente.

Segundo a própria ONU, atualmente não há apoio político e capacidade técnica suficientes nos setores público e privado para investir nas milhares de iniciativas de restauração que são necessárias para alcançar a restauração em tal escala.

Esse investimento não apenas contribuiria para alcançar os ODS, mas também geraria retornos econômicos consideráveis para uma recuperação da crise do COVID-19 e levaria a mais resiliência social, econômica e ecológica.

Com base em dados de uma ampla gama de ecossistemas, para cada dólar gasto em restauração, podem ser esperados entre três e setenta e cinco dólares de benefícios econômicos de bens e serviços ecossistêmicos.

“U$1 investido em restauração ambiental geram até U$3,75 em benefícios econômicos”

Então, não. A Década não é (pelo menos ao meu ver) só mais uma campanha ambiental. Ela é uma ferramenta internacional para a mobilização e restauração ecossistêmica por meio da cooperação entre a ONU, ONGs, sociedade civil, crianças e jovens, setor privado, povos indígenas, agricultores, indivíduos, e comunidades locais.

Dentre os objetivos práticos da Década constam:

  1. Promover de um movimento global com foco na restauração;
  2. Desenvolver estruturas legislativas e políticas para incentivar a restauração;
  3. Desenvolver mecanismos de financiamento inovadores para financiar operações de campo;
  4. Ampliar campanhas parar conservar, restaurar e cuidar da natureza;
  5. Empreender pesquisas de ciências sociais e naturais sobre restauração em ambientes terrestres, de água doce, estuarinos e marinhos;
  6. Monitorar o progresso global na restauração;
  7. Construir a capacidade técnica dos profissionais de restauração em todo o mundo.

Não é só uma campanha, é um pacto coletivo.

Ainda cético(a) sobre o assunto? Bom, lembre-se que os ODS foram criados em setembro/2015. Ainda é difícil falar se eles serão atingidos em sua totalidade. Entretanto, é inegável o aumento de iniciativas locais e globais que nasceram para solucionar as problemáticas por eles descritas.

Finalizo esse texto com as palavras do líder da campanha, Tim Christophersen, chefe do departamento de Natureza pelo Clima da UNEP, o qual tive o imenso prazer de entrevistar durante o Global Shapers Annual Summit 2020, realizado pela @globalshaperscommunity.

“A restauração de ecossistemas, em uma escala significativa, tem o potencial de ser uma grande parte de um  esforço conjunto necessário para virar a maré da degradação ambiental. Já enfrentamos desafios globais críticos antes e podemos fazer isso novamente.” – Tim, Christophersen, UNEP.

Ficou interessado(a)? Clique aqui para entender como você pode contribuir.

Quer saber quais tipos de ecossistemas estamos falando? Clique aqui para explorar os oito principais tipos de ecossistemas abordados pela Década.

E lembre-se, a Década da Restauração será oficialmente lançada no dia 05/Junho/2021. Fique atento(a)!

 

Fiquem bem!

Thales.

---

REFERÊNCIAS:

Tim Christophersen (2019). Restoring our Degraded Planet. Disponível em: https://www.linkedin.com/pulse/restoring-our-degraded-planet-tim-christophersen/

UNEP & FAO (2021). Executive Summuray of the Strategy. Disponível em: https://www.decadeonrestoration.org/resources

UNEP & FAO (2021). Decade on Restoration. Disponível em https://www.decadeonrestoration.org/

UN STATS (2020). Sustainable Development Goals Report 2020. Disponível em: https://unstats.un.org/sdgs/report/2020/

Transformação Criativa
Thales Dantas
Thales Dantas Seguir

Thales é doutorando em Engenharia Ambiental pela UFSC e curador do @globalshaperfloripa. Ele pesquisa e escreve sobre Economia Circular e Sustentabilidade porque acredita que educação e conhecimento são as chaves para melhorarmos o estado do mundo.

Ler conteúdo completo
Indicados para você