[ editar artigo]

A arte me desrespeita

A arte me desrespeita

Ter medo do desconhecido é natural.

Nunca estive lá. O que tem lá?

Sei lá.

Minha criatividade me leva a lugares assim, estranhos.

Por isso ela não me respeita.

Ela me coloca em situações que eu nunca me colocaria. Ela me faz estufar o peito e dizer que ‘eu sei’. Isso pra mim é um problema. Pode não ser pra você.

O que quero dizer é que a arte não se importa com a gente.

A Arte é. Nós? Ferramentas, só. A coisa que permite que ela saia do abstrato.

Eu só sou as pernas dela, digamos assim.

Nem licença ela pede. Ela entra com os dois pés no peito de quem quer que seja.

Mas lembro de Jack White, no It Might Get Loud, quando ele ensina ao filho a como tocar guitarra.

Ele a joga no chão e pede pra que o filho pise nela.

Pra que ele não respeite ela.

A guitarra é só uma ferramenta.

Conheci um músico que tocava violão com essa mesma mentalidade, acho. Ele fazia o violão chorar. Na mão dele, o violão era uma coisa pequena, sem importância. Parecia que o violão quebraria, as cordas se arrebentariam e tal. (Aposto que se isso acontecesse, ele daria um jeito de continuar a tocar, mesmo sem as cordas.)

Não há nada que limite alguém que está no controle de sua criatividade a criar.

Conhecer e se colocar no controle das ferramentas que te faz criar é liberdade.

Isso inclui você, que cria.

Você tá no controle do que te possibilita criar?

ps: a foto da capa é um post do @hendrelc

Transformação Criativa
Gustavo, do Em processo criativo
Gustavo, do Em processo criativo Seguir

oi! eu me chamo Gustavo! e sou o editor do "Em processo", uma comunidade que pensa a criatividade e o fazer artístico como ferramenta de mudança, pessoal e/ou coletiva. pra conhecer mais sobre nossa comunidade, estamos em @emcriativoprocesso :)

Ler conteúdo completo
Indicados para você